terça-feira, 15 de maio de 2012

Venenos e transmissão do impulso nervoso

A mordedura mais pequena é a mais perigosa. 
Revista Quero Saber Maio 2012

O veneno é um multiplicador de forças, pois permite a animais pequenos derrotar presas de tamanho semelhante ou superior ao seu. Matar a presa pela força bruta exige um corpo grande e, logo, mais alimento para o sustentar. O veneno permite a um predador desferir um único golpe "de emboscada" e incapacitar completamente a vítima em menos de cinco segundos. Esta técnica é muito mais eficiente em termos de energia do que uma luta prolongada e elimina o risco de lesões para o predador.

A maioria do veneno é segregada por glândulas salivares alteradas. A saliva contém enzimas digestivas que começam a decompor o alimento antes de ele chegar ao estômago. O veneno terá evoluído provavelmente nos animais que matavam as presas com uma mordedura e injetavam saliva para "marinar" a carne e facilitar o consumo. Depois, a seleção natural terá preferido os animais com combinações de enzimas cada vez mais potentes, até a própria saliva conseguir matar as presas. O veneno atual é muitas vezes um cocktail de centenas de diferentes enzimas e péptidos. Para além de enzimas digestivas, a maioria das espécies também dispõe de componentes específicos que bloqueiam a transmissão de impulsos nervosos, causando paralisia e asfixia.

É claro que, enquanto os animais venenosos desenvolvem constantemente novas toxinas, também as presas criam continuamente resistência ao veneno. Para compensar esse facto, a maioria dos animais injeta bem mais que a dose mínima letal de veneno em cada mordedura. Assim, garantem e aceleram a morte da presa, evitando que ela fuja ou lesione o predador.

O veneno é menos eficaz em animais grandes devido ao tempo que demora a espalhar-se pelo corpo, por isso é menos provável os animais maiores serem venenosos. A principal exceção são as cobras, que usam o veneno para compensar a falta de garras para segurar a presa. Existem cerca de 650 espécies de cobras venenosas, mas apenas alguns lagartos possuem veneno.


Sem comentários:

Enviar um comentário