segunda-feira, 7 de maio de 2012

Aditivos alimentares

Para que uma substância possa ser utilizada como aditivo alimentar deve desenpenhar uma ou várias das seguintes funções:

  • conservar as qualidades nutritivas dos alimentos;
  • aumentar a conservação ou estabilidade dos alimentos sob o ponto de vista higiénico;
  • auxiliar ou melhorar o fabrico, a transformação, a preparação, a embalagem, o transporte ou o armazenamento dos alimentos;
  • Fornecer ingredientes ou constituintes necessários aos produtos alimentares destinados a fins especiais (dietéticos, por exemplo);

Os aditivos alimentares só devem ser utilizados em alimentos se forem satisfeitas as seguintes condições:

  • quando existe justificação tecnológica para o seu emprego e os objetivos a alcançar não podem ser obtidos por outros meios;
  • quando a sua utilização, nas doses propostas, não representa qualquer perigo para a saúde do consumidor; à luz dos conhecimentos atuais;
  • quando não induz o consumidor em erro e não é utilizado para disfarçar a incorporação de matérias-primas defeituosas ou práticas indesejáveis, nomeadamente de caráter higiénico.
A aprovação de um aditivo alimentar obriga a uma avaliação toxiológica adequada e à definição da Dose Diária Admissível (DDA).


Sem comentários:

Enviar um comentário