sexta-feira, 6 de abril de 2012

Movimento e turgescência celular


Certos tipos de movimento em plantas estão rela­cionados a alterações relativamente rápidas no turgor (turgescência) das células. É o caso, por exemplo, das folhas de Mimosa pudica, popularmente conhecida como sensitiva ou dormideira.



Os folíolos dessa planta dobram-se rapidamente quando estimulados por um to­que. O dobramento dos folíolos resulta de alterações no turgor das células do pulvino (do latim pulvinus, al­mofada), ou pulvínulo, uma estrutura localizada na base dos folíolos. Quando estimuladas mecanicamente por um toque, as células da parte superior dos pulvinos li­beram iões potássio, o que acarreta diminuição em sua pressão osmótica, com consequente perda de água para as células vizinhas. A diminuição de turgor dessas célu­las provoca o fechamento dos folíolos. A reação de do­bramento das folhas da sensitiva propaga-se rapidamen­te da região estimulada para as folhas vizinhas, fazendo com que elas também se dobrem. A propagação do es­tímulo deve-se à despolarização das membranas celu­lares, provavelmente de modo semelhante ao que acon­tece na propagação do impulso nervoso nos neurónios dos animais, mas com velocidade bem menor.


Mimosa pudica (folíolos fechados) - Real Jardim Botânico de Madrid.

Tanto animais como plantas possuem mecanismos reguladores internos, que permitem a repetição cíclica de certos comportamentos, o que é denominado ritmo circadiano (do latim área, em torno de, e aia, dia), uma vez que cada ciclo se completa em aproximadamente 24 horas, acompanhando a duração do dia. Diversas plan­tas apresentam um comportamento cíclico de abertura das folhas durante o dia, fechando-as à noite. Esses mo­vimentos são decorrentes de alterações na turgescência de células localizadas em um dos lados da base dos pecíolos. Durante o dia, essas células estão túrgidas, enquanto as localizadas no lado oposto se encontram relativamente flácidas; nessa situação, as folhas ficam abertas. À noite, a situação de turgescência inverte-se, causando o dobramento das folhas.

Sem comentários:

Enviar um comentário