sexta-feira, 6 de abril de 2012

Hormonas Vegetais

As plantas produzem hormonas vegetais ou fito-hormonas. Estas subs­tâncias químicas orgânicas são sintetizadas em certas zonas das plantas, pelas suas células, já que estas não possuem tecidos ou órgãos especializados para esse fim. Atuam quer seja no local onde se produziram, quer seja em outro local da planta para onde são transportadas, agindo, em baixas concentrações, em estruturas, tecidos e órgãos específicos, influenciando o metabolismo e o desen­volvimento da planta.

Respostas das plantas aos estímulos externos
As respostas das plantas aos estímulos externos resultam da conjugação da ação de diversos fatores, como os fatores hormonais, concentrações e ações combinadas das hormonas vegetais, os fatores não hormonais, como a con­centração dos iões Ca+ e K+, e a sensibilidade dos tecidos a fatores abióticos.

Os movimentos orientados de certas plantas com crescimento, induzidos por um determinado fator ambiental, designam-se tropismos; são considera­dos positivos se a resposta ao estímulo for o crescimento em direção a este (ex.: caule em direção à luz), ou negativos se o crescimento ocorrer em oposição ao estímulo (ex.: raiz em oposição à luz). Uma vez que existem vários fatores ambientais capazes de provocar tropismos, utilizam-se designações distintas, consoante o estímulo em causa:

ü  Fototropismo, se o crescimento depende do estímulo da luz.

ü  Gravitropismo, se o crescimento é uma resposta à força de gravidade.

ü  Tigmotropismo, se ocorre movimento orientado por estímulos mecânicos.

ü  Hidrotropismo, se a água induz o crescimento direcionado.

Para além dos tropismos, as plantas podem apresentar outros tipos de movi­mentos como resposta a estímulos externos - nastias - que não se relacionam com a direção do estímulo, como nos tropismos. Podem ser respostas a estímu­los mecânicos, ao «movimento» do Sol ou à falta de luz quando anoitece.

Em algumas plantas, os movimentos que ocorrem em resposta aos estímu­los são devidos a alterações na concentração de alguns iões, o que causa a varia­ção brusca da turgescência das células.

A atividade das hormonas vegetais está dependente de fatores extrínsecos - fatores ambientais - como a luz, a temperatura e a humidade. Estes são fato­res limitantes, uma vez que são fatores que acima e abaixo de determinados valores condicionam a sobrevivência das plantas. Por outro lado, o efeito de uma fito-hormona depende da sua concentração, do estado fisiológico da planta e do tipo de órgão onde atua. Além disso, as hormonas vegetais não atuam isoladas e os seus efeitos na planta dependem da sua interação. As hormonas vegetais não apresentam grande especificidade, uma vez que uma mesma hormona pode produzir efeitos diferentes e, por outro lado, diferentes hormonas podem produ­zir o mesmo efeito.

As fito-hormonas e a sua ação

Os cinco principais grupos de fito-hormonas são auxinas, giberelinas, citocininas, etileno e o ácido abcísico, cujas principais características são resumi­das na tabela seguinte.



Ficha de trabalho - Hormonas Vegetais (link)

Sem comentários:

Enviar um comentário