quinta-feira, 15 de março de 2012

Cristais

Um cristal é um sistema reticular cujos elementos geométricos são os nós, as fiadas e os planos reticulares.

Os nós correspondem às partículas ele­mentares, cuja massa se considera concentrada no seu centro de gravidade;

as fiadas são alinhamen­tos de partículas em direções definidas por dois nós consecutivos e iguais;

e os planos reticulares são planos definidos por duas fiadas não paralelas.

A cristalização é condicionada por fatores internos e externos.

Os fatores internos estão relacionados com a natureza química dos elementos que consti­tuem o cristal (por exemplo o raio iónico).

Os principais fa­tores externos que condicionam a cristalização são a agitação do meio em que se encontram, o tempo, o espaço disponível e a temperatura.


Berilo - Ciclossilicato de alumínio

Assim, quanto mais calmo estiver o meio, quanto mais lento for o processo e quanto maior for o espaço dis­ponível, mais desenvolvidos e perfeitos são os cristais obtidos. As partículas vão-se organizando ordenadamente nas diferentes direções do espaço, o que determina um crescimento harmonioso.


Em condições de formação ideais, esta organização interna manifesta-se na sua forma exte­rior, formando minerais delimitados por superfícies planas. Na situação oposta, formam-se mine­rais informes, isto é, sem superfícies planas. Assim, as condições de cristalização podem levar à formação de cristais euédricos, se o mineral é totalmente limitado por faces bem desenvolvi­das;  subédricos, se o mineral apresenta parcialmente faces bem desenvolvidas; e anédrico, se o mineral não apresenta qualquer tipo de faces.


Berilo  - O berilo azul (devido ao crómio e vanádio) é chamado de água-marinha


Um cristal pode, então, ser definido como um sólido homogéneo de matéria mineral que, sob condições favoráveis de formação, pode apresentar superfícies planas e lisas, assumindo for­mas geométricas regulares. Pelo contrário, a matéria amorfa ou vítrea caracteriza-se pela ausência de ordenação interna, isto é, as unidades básicas (átomos, iões ou moléculas) que a constituem estão dispostas de uma forma totalmente aleatória.


Os minerais podem formar-se:

  • a partir de materiais fundidos de origem magmática (ex.: a olivina);
  • por precipitação, a partir de soluções (ex.: a halite);
  • por sublimação (ex.: formação de cristais de enxofre em fumarolas);
  • por transformações no estado sólido, devido a alterações nas condições ambientais (ex.: mine­rais resultantes do metamorfismo).

Sem comentários:

Enviar um comentário