terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Minimização de riscos sísmicos - Prevenção

A prevenção sísmica deve atuar de diversas formas, quer a nível da população quer a nível de técnicas científicas.

Estudos Geológicos dos terrenos - A construção de edifícios públicos, com escolas, hospitais, pontes, centrais elétricas e nucleares, deve ser antecipadamente sujeita a estudo geológico da área onde vão ser implantados. A construção destes edifícios e outros deve ser evitada sobre falhas ativas, pois são áreas sujeitas não só a deslocações de terreno ao nível da falha como também à ocorrência de sismos.

Construções parassísmicas - os edifícios, principalmente em áreas sujeitas a um maior risco sísmico, devem obedecer a regras de construção muito específicas, construindo-se, assim, edifícios que resistam aos grandes sismos. Estes edifícios são considerados edifícios parassísmicos.

Formação de Pessoal - a Proteção Civil deve possuir planos de evacuação e de intervenção no terreno, em caso de sismo, estando sob a sua alçada o treino e coordenação de pessoal ligado à área de saúde.

Planos de Evacuação - a existência de um plano de evacuação, conhecido de toda a população e sujeito a várias simulações anteriormente ao grande sismo, é outra forma de ajudar a Proteção Civil a dar resposta, em caso de sismo.

Educação da População - a população deve conhecer todos os programas de emergência, assim saber como comportar-se em caso de sismo (comportamentos durante um sismo). É necessário envolver a população em simulações de sismos, para esta dar resposta rápida e eficazmente, em caso de sismo.



Sem comentários:

Enviar um comentário