quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Teste de Avaliação - 11º

As sementes de guaraná, planta originária da Amazónia, podem impedir a proliferação de células cancerosas e o desenvolvimento de tumores, de acordo com pesquisa da Universidade de São Paulo (USP). Ratinhos alimentados com essa planta tiveram diminuição de 54% na quantidade de células cancerosas associadas a um tipo de cancro da mama chamado tumor de Ehrlich, o que retardou a progressão da doença e aumentou significativamente a sobrevida dos animais.
Os efeitos quimiopreventivos e terapêuticos do guaraná começaram a ser estudados em 2001 pelo veterinário Heidge Fukumasu, no Laboratório de Oncologia Experimental e Comparada da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP.
As primeiras pesquisas do veterinário mostraram que, depois de seis meses alimentados com guaraná, ratinhos com tumor de fígado apresentavam menos células cancerosas do que os que não haviam ingerido a planta. Posteriormente, ao realizar uma nova experiênica em ratinhos com melanoma (um tipo de tumor de pele), o investigador percebeu que o guaraná diminuía a proliferação celular e induzia a morte das células tumorais.

Sem comentários:

Enviar um comentário