quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Transcrição

A transcrição é um processo que decorre de modo semelhante à replicação, baseando-se numa rigorosa complementaridade entre bases e interacções específicas entre proteínas e DNA. No entanto, abrange apenas pequenas extensões do genoma e ocorre sempre que a célula o necessite. A síntese do RNA é ca­talisada na direcção 5' à  3' pelas RNA polimerases que utilizam como substrato os trifosfatos 5' de ribonucleósidos (ATP, GTP, CTP e UTP). Embora num genoma sejam utilizadas as duas cadeias do DNA como molde, para cada gene é usada apenas uma e sempre a mesma cadeia.

Por convenção, num gene é sempre apresentada a cadeia codificante do DNA, isto é, a cadeia que não serve de molde e que corre de 5' à 3' no mesmo sentido que o RNA. Por isso se chama extre­midade 5' e extremidade 3' de um gene à pri­meira e última parte transcritas, respectiva­mente. A cadeia molde ou não codificante é a cadeia complementar do RNA, que corre de 5' --> 3' no sentido oposto. O pri­meiro nucleótido transcrito num gene é deno­minado + 1, sendo os nucleótidos a montante desse primeiro nucleótido numerados negativa­mente e os que se encontram a jusante nu­merados positivamente.

As RNA polimerases, ao contrário das DNA polimerases, não necessitam de um OH--3' livre de um nucleótido já incorporado, isto é, podem iniciar cadeias. Não possuem acção exonucleolítica 3'à5', o que contribui para que o RNA incorpore erradamente nucleótidos com maior frequência do que o DNA; no entanto, a célula pode comportar tais erros uma vez que a partir de um gene são sintetizados vários transcritos.

Sem comentários:

Enviar um comentário